.

HOME

ASTRONOMIA

 › História
 › Pesquisa Espacial
 › Satélites Artificiais
 › Telescópios
 › Dados

SISTEMA SOLAR

 › Sol
 › Mercúrio
 › Vênus
 › Terra
 › Marte
 › Júpiter
 › Saturno
 › Urano
 › Netuno
 › Planetoides

UNIVERSO

 › Asteroides
 › Cometas
 › Constelações
 › Estrelas
 › Via Láctea
 › Galáxias
 › Cosmos

ESPECIAIS

 › Catálogo Messier
 › Buracos Negros
 › Eclipses
 › Exoplanetas
 › Projeto SETI
 › Vida Extraterrestre

DIVERSOS

 › Últimas Notícias
 › Efemérides
 › O Céu este Mês
 › Dicionário
 › Fotos
 › Downloads
 › Links
 › Livros e Referências

CONTATO


 
 
 
 
 
GALÁXIA, A NOSSA GALÁXIA

Galáxia é como designamos a galáxia em que vivemos, aquela que hospeda o Sol e todo os objetos celestes que formam o Sistema Solar. Nossa Galáxia se formou a cerca de 14 bilhões de anos atrás. Ela é classificada como uma galáxia de tipo espiral, composta por uma região central, um plano galáctico (onde estão os braços espirais) e um halo esférico que a envolve completamente. Ao todo existem nela cerca de 2 x 1011 estrelas o que mostra que o Sol e todo o Sistema Solar são apenas uma pequeníssima parte desta Galáxia. Nosso Sol leva cerca de 250 milhões de anos para realizar uma única órbita completa em torno do centro da Galáxia. A Terra está a cerca de 26.000 anos-luz do centro da Galáxia.

Em noites límpidas e sem lua, longe das luzes artificiais das áreas urbanas, pode-se ver claramente no céu uma faixa nebulosa atravessando o hemisfério celeste de um horizonte a outro. Chamamos a essa faixa Via Láctea, devido à sua aparência, que lembrava aos povos antigos um caminho esbranquiçado como leite. Sua parte mais brilhante fica na direção da constelação de Sagitário, sendo melhor observável no Hemisfério Sul durante as noites de inverno.

No início do século XVII, Galileo Galilei, ao apontar seu telescópio para a Via Láctea, descobriu que ela consistia de uma multitude de estrelas. No final do século XVIII, o astrônomo alemão William Herschel, que já era famoso por ter descoberto o planeta Urano, mapeou a Via Láctea e descobriu tratar-se de um sistema achatado. Segundo seu modelo, o sol ocupava uma posição central na galáxia, mas hoje sabemos que essa conclusão estava errada. A primeira estimativa do tamanho da Galáxia foi feita no início deste século, pelo astrônomo holandês Jacobus Kapteyn. Na segunda década deste século Harlow Shapley, estudando a distribuição de sistemas esféricos de estrelas chamados aglomerados globulares, determinou o verdadeiro tamanho da Galáxia e a posição periférica do Sol nela. Shapley descobriu que os aglomerados globulares (150 deles), que formam um halo em volta na nossa galáxia, estavam concentrados em uma direção; nenhum deles era visto na direção oposta. Ele concluiu que o Sol não está no centro de nossa galáxia. Assumindo que o centro do halo formado pelos aglomerados globulares coincide com o centro de nossa galáxia, ele deduziu que estamos a 30 mil anos luz do centro da Galáxia, que está na direção da constelação do Sagitário.

O maior aglomerado globular da nossa Galáxia chama-se NGC2419, localizado na constelação do Lince e tem mais de um milhão de estrelas e um diâmetro de 1.800 anos-luz.

Morfologia

A forma da Galáxia foi determinada através de observações em comprimentos de onda longos, como rádio e infravermelho, que podem penetrar a poeira presente no plano da galáxia. Com base nessas observações, os astrônomos chegaram à conclusão de que nossa Galáxia tem a forma de um disco circular, com diâmetro de 30.000 pc (100 000 anos-luz) e espessura de 300 pc aproximadamente.

O disco está embebido em um halo esférico formado pelos aglomerados globulares e aparentemente grande quantidade de matéria não luminosa. O halo esta centrado no núcleo da galáxia, uma região esférica de aproximadamente 1.000 pc de raio, chamada bojo nuclear. O Sol orbita o centro da galáxia a uma distância de aproximadamente 8.500 pc. Da posição do Sol, onde estamos, a Galáxia é vista de perfil, daí a forma de faixa. A observação de estrelas nas proximidades do Sol mostra que elas se movem em relação ao Sol. Isso evidencia que o disco da Galáxia não gira como um corpo rígido, mas sim tem um movimento kepleriano como os dos planetas: estrelas mais próximas da centro galáctico se movem mais rápido do que as mais distantes.

A pesquisa espacial deu não só à cartografia, mas a todos os estudos das ciências na Terra e, em especial, aos levantamentos dos recursos naturais do planeta, um novo dimensionamento.

Frequentemente vemos na literatura a nossa Galáxia sendo chamada por outros nomes tais como Via Láctea ou Galáxia Via Láctea. Entretanto, reservamos o nome Via Láctea para o plano da nossa Galáxia, região onde estão situados os seus braços espirais.

 
Astromador - Astronomia para Amadores